Psique

Psique

A mais bela mortal por quem Eros, deus do amor se apaixonou e que despertou o ciúme da mãe dele, Afrodite.

Afrodite, a deusa da beleza, enciumada, determina a seu filho Eros que atinja Psique com suas flechas do amor, para fazer com que ela se apaixonasse por um monstro. Eis que ao vê-la, Eros se apaixona não concluindo sua missão.

O pai de Psique é rei e tem mais duas filhas. Este querendo saber por que a filha não se interessa por ninguém e já tendo casado as outras duas, vai consultar o Oráculo de Delfos. Apolo preside este oráculo e com a influencia de Eros, torna a previsão insólita: a filha devera casar-se com um monstro.

Não querendo contrariar Apolo, esta se deixa levar ate o alto da montanha, adormece e é levada pelo vento Zéfiro, ao grandioso palácio. Ela tem todos os desejos atendidos, no entanto o dono do lugar não se mostra. Uma doce voz a conduz para conhecer as delícias do Amor. Evidentemente o deus não poderia se revelar, pois assim sua mãe saberia que ele não cumpriu as ordens. Ela resignara-se a não lhe conhecer o rosto, pois conforme o Oráculo ele seria um monstro. E ainda assim ela o amava prometendo não lhe tirar o capuz.



Psique, a inveja, Afrodite

Enquanto o tempo passa, a bela jovem senti saudade de suas irmãs e pede ao marido que permita que elas sejam trazidas ao seu encontro. Eros resistiu, mas diante da sua insistência, concede advertindo-a para a alma invejosa delas.
A princípio mostraram-se apiedadas do triste destino da sua irmã, mas vendo-a feliz, num palácio muito maior e mais luxuoso que o delas, foram sendo tomadas pela inveja. Constataram, então, que a irmã nunca tinha visto a face do marido, então lhe sugeriram que, à noite, quando este adormecesse, tomasse em suas mãos a lamparina e a faca: com uma iluminaria o seu rosto; com a outra, se fosse mesmo um monstro, o mataria, tomando posse de todas as riquezas.
Psique julgava que os conselhos das irmãs eram por amizade. Ela vai até onde o provável monstro dorme e aproxima a luz ao rosto de seu esposo. O rosto do belo deus do amor aparece deixando-a admirada e descuidando-se deixa que o óleo quente da lamparina pingue queimando-o. Este por sua vez acorda com a abertura da chaga e percebe a traição. Reage enlouquecido e diz: O amor e a confiança são irmãos inseparáveis.
As irmãs de Psique tiveram êxito e ela fica só, percebe o erro decide que vai reconquistar o seu Amor. Desesperada, resolve consultar no templo de Vênus. A deusa da beleza e mãe de Eros, aproveita para vingar-se da bela mortal e impõe quatro tarefas impossíveis de serem cumpridas.



O Desafio a Psique

OS GRÃOS: ela é colocada em uma cela com uma montanha de diversos tipos que tinham sido misturados. No espaço de uma noite deveria separar por tipos. Cansada, começa a cumprir a tarefa e acaba dormindo. Enquanto isso milhares de formigas separam os grãos por tipo, formando os montes e cumprindo a tarefa dela.
A LÃ DE OURO: Psique deveria trazer a lã de ouro que alguns carneiros ferozes produziam. Ao encontra-los ouve uma voz junto ao junco na beira do rio para procurar por um espinheiro que os carneiros precisavam passar para beber água e colher o material completando a tarefa, contrariando a deusa.
ÁGUA DA NASCENTE DO RIO ESTIGE: a tarefa revelaria a impossibilidade porque este nasce no alto da montanha, impossível de escalar. Decidida, Psique com o frasco na mão deixa cair e ato reflexo surgem as águias de Zeus que pegam e levam-na até o alto para encher o frasco. Missão cumprida.
BELEZA DE PERSÉFONE: definitivamente Psique não estava facilitando o papel de Vênus que percebe a necessidade ser mais astuta. Pediu que a bela mortal fosse ate Perséfone e lhe pedisse um pouco de sua beleza pois ela (Vênus) perdera um pouco da sua beleza por cuidar do ferimento do filho. Para tal Psique precisaria entrar no mundo dos mortos ou Campos Elíseos, que pertencem a Hades. Havia dupla motivação para isso, pois ela queria criar uma tarefa impossível de ser criada e o fato é que Vênus invejaria a beleza de Perséfone. O imponderável não é psique convencer Perséfone a encher uma caixa com sua beleza, o que ela consegue, mas achando estar desgastada ela abre a caixa fazendo com que ela adormeça profundamente. Restaurado do ferimento vai encontra-la. Ao que encontrá-la recolhe o conteúdo de volta para a caixa, desperta e determina que ela cumpra o combinado.

Amor e Alma
Eros pede a Zeus que os case, enquanto ela leva a caixa ate Vênus. Zeus concede-lhe o pedido e torna Psique imortal.
A união do amor (Eros) e da alma (Psique).

Outra versão para este final:

Psique adormece profundamente, Afrodite é a vencedora e Eros vai ate Zeus e pedi para ele transformar Psique em estrela e ambos morariam no céu.

Outra:

Psique não resiste as tarefas, morre, Afrodite vence e Eros pedi para Zeus transforma-lo em mortal para ele também morrer e ficar com Psique.



Commitment quer dizer compromisso e isto definitivamente explicaria as 3 versões para o final e ainda assim não desqualificaria nenhuma legitimando as três. Alguém poderia imaginar melhor interligação?