Virgem



Anterior ao equinócio de outono o período astrológico de 23/08 a 22/09 é destinado ao signo de Virgem. Símbolo da colheita, de trabalho, de destreza manual, de minúcia, também é regido pelo planeta Mercúrio, sendo mais terrestre e prático do que o signo de Gêmeos, o outro signo regido por Mercúrio.

É o segundo signo no elemento terra (primeiro é touro e terceiro é capricórnio). É um período em que a terra esta ressecada pelo sol, de recursos nutritivos esgotados, sobre a qual a espiga ceifada espera que o grão se solte de sua casca.

O ciclo vegetal esta completo, e a representação do signo é uma jovem, virgem alada que segura uma espiga ou, uma porção de trigo. Essa atribuição de Mercúrio reger um signo de terra, traz a reflexão do resultado esperado e suas avaliações, análises, pensamentos, cálculos, definindo que estamos no mundo que se diferencia, particulariza, seleciona, restringe, seduz, despoja e determina para si limites precisos.

Salienta-se uma disposição geral de reter, controlar, dominar, disciplinar, o que traz a idéia de economia, parcimônia, acúmulo, conservação e temporização. Tem caráter sério, consciencioso, escrupuloso, reservado, cético, metódico, ordenado, ligado aos princípios, às regras, às recomendações, de forma sóbria, ciosa, cívica e da respeitabilidade. Trabalhador, voltado para as coisas difíceis, laborariosas, ingratas, penosas, visando, sobretudo a satisfazer um sentimento de segurança.

No Egito, era o signo de Isis. O sexto lugar na ordem zodiacal aproxima-o ao número seis, ao selo de Salomão; tem a ver com o fogo e a água, simultaneamente e simboliza a consciência emergindo da confusão e o nascimento do espírito.