ESCORPIÃO - O quanto se pode VI








Mas esse é antecipado pela aprendizagem que se dará a partir dos próprios recursos onde vivenciará o egoísmo, o cinismo, a cobiça, a luxúria, etc. Tudo isso para encontrar-se pelo amor. Essa vivência é de risco o que confere à execução prazer a mais. No entanto isso não poderá ser vivido todo o tempo, sendo natural que escolha e supervalorize um dos pólos, abandonando o outro. Como abandono gera repressão, ciclicamente viverá episódios em que serão colhidos por situações em que estarão profundamente apaixonados, o que fica praticamente impossível resistir. Resistir também gera prazer. Mas em um determinado momento precisarão unir esses sentimentos harmonicamente.