Proteçao como cela II

Tetis banhando Aquiles.


Na mitologia grega temos Tétis, que consulta o oráculo e é prevenida de que seu filho seria maior que qualquer deus, portanto Zeus a impede de ser desposada por um deus, condicionando a possibilidade somente a um mortal. Tétis concebe com Peleu a Aquiles. Este trás consigo a profecia de que o seu destino seria de uma vida curta e cheia de glória ( herói na Guerra de Tróia) ou longa mas inglória. Tétis, encarnando o arquétipo da mãe  terrível prefere a segunda possibilidade. Isso será recorrente na vida do canceriano, que verá suas necessidades de permanecer no colo materno em detrimento do potencial criativo, podendo substituir a mãe por alguém que preencha esse papel projetivamente ou não colocando ninguém neste papel. Separar-se da mãe é o seu segundo nascimento e a condição para ganhar a liberdade alcançada por Aquiles ao morrer na Guerra de Tróia.