O Domínio das Paixões - LEÃO



O sol que brilha e ilumina é o mesmo que cega e queima. O tema que cerca os signos que pertencem ao elemento fogo concentra-se na figura paterna e consequentemente a busca da própria identidade do herói. Os leoninos precisarão transcender as habilidades naturais para a briga pelas da aproximação e do amor que os levarão a espiritualização, transcendendo a figura paterna. O mito de Hércules e o leão de Neméia representa o conflito humano entre os sentidos do homem selvagem e a santidade. Do inconsciente imprevisível à razão objetiva e ponderada. A conquista da individualidade será manter o lado selvagem e egoísta dominado. A escolha do leão como símbolo deste signo trás a tona que a liderança, o poder, a individualidade, podem ser tanto habilidades que conduzem o indivíduo no processo pessoal de iluminação como denota que a passagem para o lado menos "nobre" da sua natureza revelará aspectos de autoritarismo, extravagância e egoísmo. A exacerbação do lado selvagem o colocará em uma busca frenética por conquistas que atenderão ao apelo menos nobre da sua natureza. Por consequência atrairão para a sua experiência interlocutores que aceitam essa forma de dependência. E por que o leonino assim o faz? Ele aprendeu com o pai ético e justo que a vida é severa. Estimulado por este contexto de perfeição experimentará compreender a vida somente pelos elogios que pode produzir e não por quem é. Dessa forma precisará reprimir as emoções até que elas se tornem incontroláveis, dominando e o motivando a uma nova causa. Compreende-se que os aspectos juvenis e passionais deverão ser controlados para o alcance do ideal. Tanto o alto idealismo, que se manifesta pela compulsão perfeccionista, a sensibilidade ética à justiça, que se desvia e transforma em rigidez dos padrões, produzirem o idealismo exacerbado, o perfeccionismo implacável já mencionado e a preocupação ética em demasia. Se compreendermos que leão é parte do aprendizado que transforma o ser humano bruto em evoluído, pois enfrenta suas paixões no fundo da própria caverna, somente com os recursos de que dispõem, e que as coloque a seu serviço de maneira humanizada, em acordo com o Ego, razão pela qual muitos Reis portavam uma coroa em forma de leão, ou adornavam seu trono e estandarte com o animal, pois somente quem domina as próprias paixões pode governar ao oferecer o exemplo. Se compreendermos que o leonino desenvolverá a soberba e o orgulho como compensação à rejeição paterna na infância, essa transformação só poderá se dar através do amor e da compaixão.